• Laguna News

Em MS, Bolsonaro diz que novo radar vai levar paz ao centro do país


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse durante o discurso de inauguração da Estação Radar, em Ponta Porã, que o novo equipamento vai ampliar a capacidade de interceptação de ilícitos no país e auxiliará também para levar paz a regiões brasileiras, mais precisamente os grandes centros consumidores de armas e entorpecentes.

Na sua fala de pouco mais de quatro minutos, realizada no início da tarde desta quarta-feira (30/6), ele criticou ainda as acusações na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid e citou o que chamou de ‘missão’ que tem a cumprir no país.

“É uma satisfação grande voltar a esse Estado”, iniciou a fala, para depois continuar, “(...) isso aqui [radar] vai nos proporcionar paz e tranquilidade, principalmente contra esses ilícitos como tráfico de drogas e armas, o que levará paz ao centro do país”, disse.

Em meio a CPI que apura possíveis irregularidades no tratamento da pandemia do coronavírus pelo Governo Federal, ele criticou alguns paerticipantes e, sem citar nomes, os chamou de bandidos. Antes, agradeceu apoiadores, apontando como ‘pessoas comprometidas com o Brasil’.

“(...) satisfação de ter ao nosso lado, pessoas comprometidas com o futuro de nossa pátria. Não será mentiras ou CPI integrada por ‘sete bandidos’ que vão nos tirar daqui”, contou.

Em seguida, falou sobre o seu governo. “Temos uma missão aqui, que é conduzir o destino de nossa gente e zelar pelo progresso do nosso povo”.

Operação

Antes de realizar o pronunciamento, Jair Bolsonaro participou de um exercício de simulação no espaço aéreo brasileiro com aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) e a suspeita de uma aeronave não identificada que poderia estar a serviço de organizações criminosas.

A ação ocorreu como forma de mostrar aos presentes como funcionará o equipamento instalado em Ponta Porã, principalmente diante da possibilidade dele em captar voos em altitude baixa.

“Caçador, essa aeronave desconhecida está na sua posição, de 2h a 7 milhas, aguarde o contato visual”, disse Bolsonaro ao piloto da aeronave à frente da missão durante a simulação.

Em seguida, ocorreu o retorno ao presidente. “Aeronave identificada, presidente. Trata-se de um avião amigo”, finalizou.

Estação

A Estação Radar de Ponta Porã é a terceira implantada no Estado. Em agosto de 2020, o presidente foi a Corumbá, fronteira com a Bolívia, para inaugurar um dos equipamentos.

Um outro aparelho foi implantado em Porto Murtinho, na divisa com o Paraguai.

Juntos, os investimentos somam R$ 127 milhões em verbas federais.

De acordo com a FAB, os equipamentos visam potencializar a identificação de aeronaves voando a baixa altura na região de fronteira, trazendo benefícios operacionais, tanto para o controle civil de aeronaves, quanto para a defesa aérea, aumentando a capacidade de detecção de tráfegos não autorizados ou de emprego ilícito, colaborando com as ações de fiscalização do espaço aéreo no centro-oeste brasileiro.

Composto de radares primários, cada sistema aumenta a capacidade de vigilância aérea na Zona de Identificação de Defesa Aérea (ZIDA), por meio da detecção de aeronaves cooperativas e não-cooperativas, podendo alcançar um raio de 450 quilômetros, a 30 mil pés, o que corresponde a quase duas vezes a área do Estado do Mato Grosso do Sul.



Fonte: Dourados News

24 visualizações0 comentário